No meu novo mundo nos encontramos como em festivais onde os dias são infinitos de magia. Dias em que se ocupa o corpo com dança, arte, por do sol, olho no olho, natureza, liberdade e amor compartilhado.

 

A música juntou tantas pessoas únicas que seus brilhos coloridos saltitavam pro ar, dançavam e vibravam em suavidade com aquela certeza de que naquele momento éramos nossa maior potência dançante. 

Unidos em diversidade. Aceitação que juntos podíamos simplesmente ser.

Há beleza no caos.

 

Depois de tanto suor, um mergulho nas aguas doces. 

Como quando o sol encontra com a água mais brilho e cor entre nós.

Tudo tão preenchido do todo. 

Que até transborda.

 

                                                                 Ilustração e texto:

Tati Betz, amante da natureza e de café forte.

Nascida num sábado de carnaval e sol.

Aprendendo a gostar de dias chuvosos além-mar.