Quando o Covid-19 virou uma realidade no Brasil, muitos adotaram o distanciamento social. Mas foi também quando a criadora do projeto JUNTOS SOMOS+ decidiu seguir na direção contrária, arregaçou as mangas e impulsionou seu trabalho de auxílio a pessoas em situação de vulnerabilidade. Em 2017, a jornalista Giuline Bastos começou a prover auxílio a aproximadamente 50 pessoas em condições de vulnerabilidade na Baixada Fluminense. Em 2020, em meio a pandemia, esses números ganharam outras proporções e agora são 300 famílias no país e 400 refeições distribuídas diariamente nas ruas do Rio de Janeiro. O trabalho atravessou os limites do estado e hoje já é possível apoiar iniciativas em São Paulo, Minas Gerais, Ceará e Bahia. 

 

“Fui criada em uma família de mulheres fortes, que sempre me ensinaram que nada é impossível. Quando essa crise mundial chegou por aqui, todos os números foram avassaladores - de mortos, de contaminados, de desempregados, de pessoas precisando de ajuda para alimentar suas famílias. Não tive dúvidas, lembrei dos ensinamentos que tive em casa e parti para a batalha”, conta Giuline. E no meio a esta guerra, uma de suas referências femininas partiu vítima do Corona Vírus. “Quando minha avó faleceu, eu tinha duas opções: paralisar ou honrar seus ensinamentos. Escolhi o segundo caminho”, completa.

 

Para atender a todos os pedidos que começaram a chegar, foi preciso aprender a pedir ajuda. Muita ajuda. O trabalho do JUNTOS SOMOS+ sobrevive exclusivamente de doações e de trabalho voluntário. Só assim é possível identificar e cadastrar as famílias, comprar suprimentos, comandar diariamente uma cozinha que funciona em dois turnos e cuidar da logística das entregas. E de todos esses trabalhos, um é o preferido de Giuline e toda sua equipe: escutar e conhecer cada uma das pessoas que cruzam seus caminhos. “Não é apenas distribuir alimento, cobertor ou álcool e máscaras. É tentar ao máximo se colocar no lugar do outro. E tentar com afinco que eles saibam que estamos aqui por eles e que vamos seguir firmes enquanto precisarem de nós”, afirma a jornalista.  

 

Outro prazer deste trabalho é ver como não só a comunidade, mas todos os assistidos pelo projeto estão se mobilizando para fazer a sua parte. Recentemente, uma das pessoas procurou o Juntos Somos+ para ser descadastrada pela iniciativa, pois começou a ganhar o auxílio do governo e gostaria que sua cesta fosse destinada a outra família com as mesmas necessidades. “Grande parte das doações que recebemos são de R$ 10 e R$ 20. Nos motiva saber que todos querem participar com o que podem, porque não existe ajuda pequena ou ajuda grande. Existe ajuda e ponto”, ressalta Giuline.

 

Para dar conta do suporte com cestas básicas, da alimentação nas ruas e localidades carentes, da distribuição de auxílio medicação e da oferta de orientação psicológica e jurídica, foi necessário organizar o trabalho do JUNTOS SOMOS+ em quatro frentes:

 

1. MANTER AS PESSOAS EM CASA – Doações mensais para as famílias mapeadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Ceará e Bahia. Com esta ação, as famílias podem permanecer em suas casas, sem precisar ir às ruas pedir ajuda.

 

2. MAIS AMOR MENOS FOME – Trabalho ativo com distribuição de marmitas no almoço e no jantar preparadas cuidadosamente para população de rua do Rio de Janeiro. Com dedicação às Zonas Norte e Oeste da cidade que possuem menos visibilidade. A ação acabou se estendendo a outros estados como, por exemplo, o Ceará, onde o JUNTOS SOMOS+ viabiliza um dois dias de sopão na Lagoa do Parnamirim, em Cumbuco.

 

3. EMPREGO COM AMOR – Uma triagem feita com as famílias que são atendidas com as cestas básicas assistindo pessoas que desejam retornar ao mercado de trabalho. O projeto conecta cada um deles com empresas e auxiliam com produção de currículos, transporte, roupa e trato pessoal para participar dos processos de seleção.

 

4. ALÉM DO PRATO - Nem toda necessidade é sanada com comida. Por isso, o projeto possui recolhimento de donativos como roupas, brinquedos, calçados e livros para serem distribuídos entre as ações. E também é oferecida assessoria jurídica e psicológica para assuntos como benefícios sociais e saúde mental. 

Quer ajudar? Ppode comprar um dos objetos confeccionados pelo projeto – como camisetas e canecas – ou fazer suas doações diretamente no portal juntossomos.org / Para saber mais do projeto, siga e acompanhe o JUNTOS SOMOS+ no Instagram: @giiuline  e no Facebook na página Juntos Somos Mais.